quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Terceiro Ciclo

Já por diversas manifestei esta opinião.
Os principais protagonistas do futebol deviam ser mais contidos nos comentários e acusações.
Bruno de Carvalho - presidente do Sporting - não pode fazer as acusações que fez sobre o Benfica, insinuando que se trata de uma Instituição mentirosa.
Ele tem que perceber que atualmente não é um adepto qualquer, que pode vir para as redes sociais dizer tudo o que lhe vem à cabeça.
Por outro lado, João Gabriel não tinha necessidade de responder da forma como o fez, apesar das ofensas pessoais que sofreu.
Devia ter feito como Rui Vitória e deixar Carvalho a falar sozinho.
O resto são questões jurídicas e o Benfica - por achar que tem razão - tem todo o direito de recorrer aos tribunais.
Da mesma forma que o Sporting o fez no caso Rojas.

Hoje foi o dia dois da 1ª mão do play-off da Champions.
Num jogo de treinadores portugueses, o Valência de Nuno Espírito Santo venceu (3-1) o Mónaco de Leonardo Jardim, o suíços do Basileia empataram (2-2) em casa com os israelitas do Maccabi Tel-Aviv, os escoceses do Celtic derrotaram (3-2) os suecos do Malmö, os ucranianos do Shakhtar Donetz ganharam (0-1) na Áustria ao Rapid e os albaneses do Skenderbeu perderam (1-2) em casa com os croatas do Dínamo Zagreb.

Sem comentários: