sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Após a fuga do Sol

Há alturas em que sentimos que muitas coisas correm mal.
Não sei explicar bem porque, mas quando acontece alguma infelicidade, na nossa família ou roda de amigos, fico a sensação que nunca vem isolada.
Ontem soube da gravidade do problema da Sílvia, segundo consegui saber, estará em estado de coma, na sequência de uma intervenção cirúrgica.
Hoje, também a PP, fez-me chegar mais uma notícia terrível,
Tinha morrido o irmão da Áurea, segundo ela sabia, atropelado.
Nestas alturas sentimos uma enorme amargura, associada a impossibilidade de podermos fazer algo que inverta este destino da nossa vida.
Fico sem jeito, acho que ficamos todos um pouco, mas tentei ligar à Áurea, que está, certamente, desesperada, assim como os seus pais.
Não consegui o contacto, compreensivelmente.
Numa altura de dor profunda, fica a nossa solidariedade.
Força Amiga.

1 comentário:

Aurea Fonseca disse...

Obrigado por tudo.

bjinhos